Alergia na pele

GUIA: Alergia na Pele - O que é, causas, tipos, como identificar e muito mais!

A pele é o maior órgão do nosso corpo, e tem a função de nos proteger das agressões externas, como bactérias, fungos, produtos químicos e muitos outros. Por isso, ela acaba sofrendo inúmeras vezes com esses fatores, podendo acarretar diversos problemas.

A alergia na pele é o principal deles, pois pode afetar as funções do organismo além de causar incômodo e desconforto. Como falamos muito por aqui de cuidados com a pele, maquiagem, cosméticos como cremes, perfumes, protetor solar, entre outros, é fundamental lembrar que a pele precisa de cuidados, e não devemos sair aplicando qualquer produto nela.

Continue a leitura para saber mais sobre a alergia na pele, que pode ocorrer por diversos fatores.

O que é alergia na pele?

A alergia na pele é uma irritação que pode ser uma reação inflamatória decorrente de diversos fatores, como a exposição à alguma substância alergênica, por exemplo. Ela é uma reação do sistema imunológico a uma possível ameaça externa que o organismo tenha identificado.

Dessa forma, a alergia é considerada uma reação incomum do corpo, uma vez que as situações do cotidiano não desencadeiam um processo alérgico. Em geral, as causas para uma alergia na pele são genéticas, e costumam ocorrer em pessoas com predisposição a terem reações a determinados fatores.

Contudo, é possível que ela ocorre em qualquer fase da vida, o que quer dizer que mesmo que uma pessoa nunca tenha apresentado alergia a um determinado fator, ela pode eventualmente desenvolvê-la em algum momento. Todo e qualquer tipo de alergia precisam ser tratadas com seriedade, pois, quando não tratadas adequadamente, podem se agravar.

É importante sabermos diferenciar a alergia de outros tipos de reações na pele, como a sensibilidade, por exemplo. Isso porque a alergia é resultado de uma alteração no funcionamento do organismo, diferente da sensibilidade, que se caracteriza pela presenta de sintomas externos específicos.

Em um quadro alérgico, o organismo trabalha para produzir anticorpos que entram em ação para defender o corpo e atacar a substância ou agente alérgeno. O mesmo já não acontece nos casos de sensibilidade na pele.

Quais são as possíveis causas?

Como mencionamos, a alergia é uma reação inflamatória que pode causar sensibilidade e irritação na pele como resposta a algum estímulo. Isso acontece, pois, cada organismo é único, o que significa que as pessoas podem reagir de formas diferentes aos mesmos estímulos.

Diariamente, estamos expostos a diversos fatores que podem incitar a alergia na pele, tais como o contato com substâncias químicas (detergentes, etc.), o uso de cosméticos (cremes, maquiagem perfumes e outros), picadas de insetos, uso de medicamentos, agentes poluentes, suor, entre outros.

Dessa forma, as causas podem ser bem diversas. Confira a seguir, algumas das possíveis causas para o desencadeamento de uma alergia na pele:

  • Predisposição genética;
  • Atrito constante na pele;
  • Aumento da temperatura corporal;
  • Picadas de insetos;
  • Contato de produtos de limpeza com a pele;
  • Uso de cosméticos;
  • Produtos com látex ou níquel;
  • Ressecamento da pele;
  • Estresse;
  • Contato com determinadas plantas;
  • Uso de medicamentos;
  • Poluição do ar, entre outros.

Quais são os tipos de alergia na pele?

Assim como há diversos agentes que desencadeiam a alergia na pele, há também diferentes tipos de alergias, que derivam de fatores variados. Além disso, as reações alérgicas também podem se manifestar em diferentes locais do corpo, entre as mais comuns, estão as mãos, os pés, os braços e as pernas. A seguir, você vai conhecer alguns dos tipos mais comuns de alergias na pele:

Alergia ao sol

A alergia ao sol, ou fotossensibilidade, é mais comum do que imaginamos e, é causada pela exposição excessiva da pele aos raios solares, podendo ser agravado pelo uso incorreto do protetor solar.

Ela é resultado de uma reação do sistema imunológico à incidência solar, e pode acarretar erupções cutâneas e comichões nas regiões expostas ao sol, que costumam ser pernas, braços, mãos, nuca e peito. Há diferentes tipos de alergia na pele causadas pelo sol:

  • Fotoalergia mediada por agentes fotossensibilizantes conhecidos: ela é provocada por agentes fototóxicos, como determinadas plantas, ou por algum produto aplicado na pele, como cosméticos, entre outros.
  • Urticária solar: é uma reação fotoalérgica pouco comum, que costuma afetar principalmente as mulheres. Ela se manifesta por comichão, manchas vermelhas e pápulas, sintomas que podem surgir logo após a exposição ao sol ou até mesmo a determinadas fontes artificiais de luz.
  • Erupção polimórfica à luz: esse é o tipo mais comum de alergia ao sol, e seus sintomas incluem erupções de diferentes níveis de gravidade na pele.

Para identificar uma alergia ao sol, é importante observar se, após a exposição solar sua pele apresenta bolinhas avermelhadas ou manchas incomuns. Ao notar qualquer alteração, é fundamental buscar a orientação médica.

Alergia nervosa

A alergia nervosa é desencadeada por situações de estresse ou quadros de depressão e ansiedade. Ela pode ser caracterizada pela coceira na pele, que costuma aparecer sem um motivo aparente. Como resultado, pode ocorrer vermelhidão e lesões comuns a esse tipo de reação alérgica, principalmente decorrente do ato de coçar a pele.

Urticária

A urticária alérgica pode ser identificada pelo surgimento de lesões avermelhadas na pele, que podem mudar de local a cada 24 horas. Ela causa muita coceira, podendo se espalhar por todo o corpo, contudo, não é contagiosa. Esse tipo de alergia, costumam ser causada pela alimentação, uso de determinados medicamentos e contato com substâncias como látex ou tinta.

Angiodema

De origem semelhante à urticária, o angioedema pode atingir as camadas mais profundas da pele e causar cólicas abdominais, dores e inchaço nos lábios, olhos, mãos e pés. Em casos mais graves, ele ainda pode acarretar problemas respiratórios e choque anafilático. As causas do Angiodema podem ser genéticas, decorrentes de câncer, doenças infecciosas ou autoimunes, tireoide e fatores externos.

Dermatite de contato

A dermatite de contato é uma alergia provocada pelo contato com determinadas substâncias. Os sintomas mais comuns são: inchaço, bolhas, coceira, queimação, lesões vermelhas e ressecamento da pele.

As substâncias causadores da alergia podem ser produtos como cremes, sabonetes, perfumes, maquiagens, plantas, medicamentos, produtos com látex, bijuterias, entre outros.

Dermatite Asteatósica (pele seca)

Esse tipo de alergia na pele é bastante comum principalmente em idosos, ou em pessoas que costumam tomar banhos muito quentes e demorados. O quadro pode ser piorado com o uso de produtos agressivos, que possuem componentes antissépticos em sua formulação.

Esses fatores acabam afetando a barreira de proteção da pele deixando-a desprotegida, podendo acarretar ressecamento, coceira e descamação. Ela pode ser evitada com o uso de hidratantes e óleos vegetais na pele, priorizando o uso de sabonetes e produtos com formulações suaves e temperatura do banho mais amena.

Como identificar o tipo de alergia?

Agora que já sabemos o que é uma alergia na pele, quais as principais causas e os tipos mais comuns, é importante saber como identificá-las para ser realizado o tratamento correto.

Quando você notar que sua pele apresenta alguns dos sintomas mencionados, é fundamental consultar um (a) médico (a) especialista de imediato. É somente um (a) profissional que pode avaliar a alergia e identificar qual o tipo, para indicar o tratamento mais adequado.

Esse diagnóstico pode ser feito através de testes clínicos, que investigam os sintomas, além de exames de sangue, que avaliam a quantidade de anticorpos para diferentes agentes alergênicos ou testes cutâneos, em que a pele é exposta a diferentes substâncias para verificar a incidência de algum processo alérgico.

O profissional mais identificado para isso é o (a) dermatologista, capacitado (a) para identificar o tipo de alergia e as possíveis causas. Nesse processo, é fundamental avaliar o histórico familiar do paciente, seus hábitos e sintomas apresentados.

Qual o melhor remédio para alergia na pele?

Após identificado qual o tipo de alergia que a pessoa tem na pele, o (a) médico (a) dermatologista é quem indicará o melhor remédio para o tratamento do problema. Além de considerar as causas da alergia, também é considerada a intensidade dos sintomas.

Em geral, os medicamentos mais indicados são os antialérgicos, que podem ser ministrados através de comprimidos, cremes, pomadas ou xaropes. Somente a medicação, costuma ser o suficiente para melhorar o quadro da alergia.

Além disso, é recomendado manter a pele sempre bem hidratada, pois isso ajuda a evitar alguns tipos de alergias, além de aliviar a coceira e a vermelhidão. Também é importante manter distância dos agentes alergênicos, quando o paciente souber quais são. Se, por exemplo, uma pessoa sabe que tem alergia a insetos, é indicado evitar locais com muita incidência, além de utilizar roupa apropriada e repelente.

É importante ressaltar que é contraindicado se automedicar, pois, isso apresenta riscos para a saúde. O uso de qualquer medicamento deve ser feito estritamente mediante prescrição médica.

O que fazer para aliviar a alergia na pele?

Como mencionamos, o primeiro passo é buscar ajuda médica. Juntamente aos medicamentos que fazem parte do tratamento, o (a) profissional irá recomendar produtos que possam aliviar os sintomas da alergia na pele, para proporcionar maior conforto ao paciente.

Entre eles, podem constar cremes com ação calmante e pomadas específicas, eficazes no alívio da irritação da pele e da coceira. Uma boa dica, é apostar sempre em produtos com fórmulas limpas, testados dermatologicamente e antialérgicos, pois são menos propensos a causar alergias e irritações na pele.


É importante ressaltar que para evitar alergias na pele, é fundamental utilizar produtos indicados para o seu tipo de derme, além de se atentar para a composição dos cosméticos e a validade.

Você já teve alguma alergia na pele? Conte pra nós a sua experiência nos comentários!

As informações contidas no artigo não substituem a busca de um profissional da saúde. Somente ele pode identificar possíveis alergias na pele e indicar o tratamento mais adequado.