Cuidados diários com a Pele

Cuidados diários com a Pele: Conheça os Tipos de Pele e os Cuidados Básicos em cada estação

Há quem pense que os cuidados com a pele são perda de tempo ou frescura. Para essas pessoas, lembramos que passamos toda a nossa vida dentro deste corpo e, o que o protege dos danos externos é a pele que o recobre, formando uma barreira.

Por isso, os cuidados com a pele são fundamentais para a nossa saúde e bem-estar, além de ajudar a manter sua aparência sempre bonita e saudável. Você não precisa ter uma rotina completa de skincare para manter a saúde da sua pele.

Contudo, é importante garantir alguns cuidados básicos para ajudá-la em seu trabalho de proteger o nosso corpo dos danos externos. Não custa nada dar aquela forcinha para a nossa amiga pele não é mesmo? Continue a leitura para saber como podemos fazer isso!

Tipos de pele

Sabemos que existem diferentes tipos de pele, as quais demandam cuidados diferenciados de acordo com as suas necessidades. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) há quatro tipos de pele, que podem ser classificadas como:

Normal

A pele normal tem uma textura saudável e aveludada e produz oleosidade na medida necessária para manter a aparência da pele. Ela não apresenta excesso de brilho ou ressecamento e pode ter poros levemente dilatados, mas pouco visíveis.

Seca

Esse tipo de pele é caracterizada pela perda de água em excesso. Ela costume ter poros pouco visíveis, pouca luminosidade e pode apresentar descamação e vermelhidão.

A pele seca tem maior tendência ao aparecimento de linhas finas de expressão e fissuras mais profundas. Esse tipo de pele pode ser proveniente de fatores genéticos ou hormonais, como menopausa e problemas na tireoide.

Além disso, ela também pode ser decorrente das condições ambientais, como tempo frio e seco, vento e radiação ultravioleta. Os banhos demorados e com água quente, também podem acabar contribuindo para o ressecamento da pele.

Oleosa

A pele oleosa apresenta aparência brilhosa e mais espessa, devido à produção de sebo ser maior que o normal. Além do fator genético, os fatores hormonais, o excesso de sol, o estresse e uma dieta rica em alimentos com alto teor de gordura também podem contribuir para a oleosidade. Esse tipo de pele, em geral, apresenta os poros mais dilatados e tem maior tendência ao aparecimento de acne (cravos e espinhas).

Mista

A pele mista é o tipo mais comum, principalmente em países tropicais como o Brasil. Ela apresenta um aspecto levemente oleoso e poros mais dilatados na “zona T” (testa, nariz e queixo). É muito comum nesse tipo de pele a incidência de acne na região T enquanto nas extremidades apresenta aspecto mais seco.

Cuidados diários com a pele

Independente do seu tipo de pele, é fundamental ter uma rotina de skincare, que detalhamos bem em outro post. Contudo, é importante lembrar que você não precisa ter uma rotina super longa e complicada, mas deve ter os cuidados básicos diários, que consistem em:

Limpeza

Manter hábitos diários de higiene da pele é de extrema importância, pois ajuda a mantê-la limpa das impurezas em geral e também remove agentes poluentes que possam se acumular ao longo do dia.

Quando o assunto é a pele do rosto, é recomendado fazer a limpeza duas vezes ao dia, pela manhã e à noite, para evitar o acúmulo de oleosidade e resíduos de maquiagem ou outros produtos.

O acúmulo de sujeira na pele do rosto, pode acabar causando o entupimento dos poros, favorecendo assim, o aparecimento de cravos e espinhas, além de contribuir para o envelhecimento precoce.

Vale lembrar que a higiene da pele deve ser feita com produtos adequados para cada tipo de pele e região do corpo. Isso porque a pele do rosto e corpo apresentam necessidades diferentes.

Para as peles mistas ou oleosas, o ideal é optar por sabonetes faciais com ingredientes adstringentes, que vão ajudar a remover as impurezas, desobstruir os poros e controlar a oleosidade. Já para quem tem peles secas ou normais, o ideal é utilizar sabonetes com pH neutro e ingredientes hidratantes, para não ressecar ainda mais a pele.

No caso das peles oleosas principalmente, a limpeza pode ser complementada com um tônico facial, que vai ajudar a remover a oleosidade e as sujeiras mais profundas, que podem não ter sido retiradas completamente pelo sabonete.

Hidratação

Mulher aplicando hidratante facial (cookie_studio/Freepik)

A hidratação diária da pele é outro passo fundamental para manter a saúde da pele, pois ajuda a manter a integridade da camada de proteção cutânea. Além disso, a hidratação contribui na manutenção do viço e beleza da pele, evitando a descamação, ressecamento, envelhecimento precoce e irritações.

Para a hidratação, assim como na higienização, é recomendado utilizar produtos indicados para cada tipo de pele e região do corpo. Vale lembrar que as peles oleosas também precisam de hidratação e, para evitar deixá-la com aspecto mais oleoso, prefira usar produtos oil free, feitos à base de água.

Outro ponto importante é que a hidratação também deve ser feita por dentro! Por isso, além de utilizar hidratantes específicos, é importante ingerir diariamente a quantidade de água necessária para o seu peso (consulte um (a) especialista para avaliar). Além disso, confira essas dicas para ajudar a manter a hidratação da pele:

  • Evite exposição excessiva ao sol;
  • Mantenha uma dieta rica em frutas, verduras e fibras;
  • Evite o uso excessivo de sabonetes, buchas, banhos longos e muito quentes, principalmente no inverno;
  • Evite esfoliar a pele em excesso; duas vezes na semana é o suficiente.

Proteção Solar

A proteção solar é um passo fundamental nos cuidados diários com a pele, pois a exposição à radiação ultravioleta (UV) possui efeito cumulativo na pele, podendo causar diversas alterações, como o surgimento de pintas, sardas, manchas, rugas e outros problemas.

Os raios solares penetram nas camadas mais profundas da pele, por isso, a exposição solar em excesso pode também resultar em tumores benignos (não cancerosos) ou malignos, como o carcinoma basocelular ou espinocelular e até melanoma.

Em geral, grande parte dos cânceres de pele estão relacionados com a exposição solar. Por isso, é fundamental ter cuidados como:

  • Quanto estiver ao ar livre, procure ficar na sombra, principalmente entre as 10h da manhã e 4h da tarde, quando a radiação UVB é mais intensa;
  • Use sempre filtro solar com fator de proteção solar (FPS) 30 ou maior.
  • Tente cobrir as áreas expostas diretamente ao sol com roupas apropriadas, como blusa de manga longa (de preferência com proteção UV), calças e chapéu;
  • Complemente os cuidados com óculos escuros, para proteger os olhos da raiação solar.

Cuidados com a pele no Inverno

Durante o inverno, a umidade do ar e a temperatura ficam mais baixas, diminuindo assim, a transpiração corporal fazendo com que a pele fique mais seca. Além disso, nesta época costuma-se tomar banhos mais quentes, o que pode provocar a remoção da oleosidade natural da pele de forma intensa, responsável por manter a umidade adequada da derme.

A pele do rosto e corpo ficam mais propensas ao ressecamento no inverno, podendo ficar com um aspecto esbranquiçado, que indica a desnaturação das proteínas. Para evitar isso, é fundamental adotar os cuidados indicados no tópico de hidratação.

Alimentação

Uma alimentação balanceada ajuda a manter a saúde da pele. Alimentos como legumes, hortaliças e frutas, são fontes de vitaminas e minerais que neutralizam os radicais livres e ajudam a prevenir o envelhecimento cutâneo.

Outro alimento que pode ser incluído nessa época (e sempre) é a soja, que é rica em isoflavonas – substâncias que ajudam a evitar o ressecamento e melhoram a elasticidade da pele. Oleaginosas como castanhas, nozes e amêndoas, ricas em vitamina E, selênio e antioxidantes, também são grandes aliados para manter a pele saudável e bonita.

Procedimentos Dermatológicos

Procedimentos dermatológicos (senivpetro/Freepik)

O inverno é uma excelente época para fazer aqueles tratamentos dermatológicos que você fica adiando o ano todo. Isso porque muitos deles, tais como peeling, laser, etc., exigem que o paciente evite a exposição ao sol. Procedimentos como depilação a laser, também são indicados para realizar nesta estação do ano.

Doenças de Inverno

O inverno pode contribuir para o aparecimento de algumas doenças, causadas principalmente pelo ressecamento da pele. Confira a seguir algumas delas:

Dermatite seborreica

Ocorre principalmente nas regiões que contenham pelos, como face e couro cabeludo. É uma descamação da pele causada pela desregulação sebácea. As manifestações mais frequentes são caracterizadas por intensa produção de oleosidade, descamação e prurido (coceira).

A descamação pode causar caspa, que varia desde fina até a formação de grandes crostas aderidas ao couro cabeludo, a seborreia. A coceira, que pode ser intensa, é um sintoma frequente nesta região e também pode estar presente com menor intensidade nas outras localizações.

Dermatite atópica

O principal sintoma dela é a coceira, que pode aparecer antes mesmo do aparecimento das lesões cutâneas, podendo atingir a face, o tronco e os membros. Em crianças, as lesões são avermelhadas e escamam. Já em adolescentes e adultos, as lesões costumam aparecer nas áreas de dobras da pele, como atrás dos joelhos, pescoço e dobras dos braços. A pele desses locais tende a ficar mais grossa, áspera e escurecida.

Psoríase

É uma doença de pele crônica, não contagiosa, com causa ainda desconhecida, mas que costuma ser comum, atingindo homens e mulheres entre 20 e 40 anos. Podem estar associados ao seu aparecimento fatores emocionais, que atuam desencadeando uma predisposição genética para a doença.

Ictiose vulgar

Ela aparece após o nascimento, em geral, no primeiro ano de vida. Ela consiste no ressecamento da pele e descamação fina ou intensa, com aspecto geométrico. As áreas mais atingidas são os membros, mas também pode afetar a face e o couro cabeludo. Com o passar dos anos, a doença costuma regredir ou ter seus sintomas minimizados.

Cuidados com a pele no Verão

No verão a incidência de sol é maior e as pessoas costumam fazer mais atividades ao ar livre. Com isso, elas ficam mais expostas à radiação solar, ficando mais propensas ao risco de queimaduras, câncer da pele e outros problemas. Por isso, é fundamental se atentar aos cuidados necessários, para poder aproveitar a estação mais quente do ano sem colocar a saúde em risco. Confira a seguir algumas dicas:

Roupas e acessórios

Além do filtro solar, que fundamental em qualquer estação do ano, no verão é importante usar chapéu e roupas adequadas para proteger a pele da exposição direta ao sol, principalmente durante as atividades ao ar livre.

Prefira os tecidos como algodão, que ajudam a bloquear grande parte da radiação UV. Evite os tecidos sintéticos, pois eles bloqueiam apenas 30% dessa radiação. A melhor opção, é investir nos tecidos tecnológicos com proteção UV. Já as barracas ou guarda-sol utilizados na praia, devem ser feitas de algodão ou lona, que são materiais que conseguem absorver até 50% da radiação UV.

Filtro solar

Filtro Solar na pele (gpointstudio/Freepik)

Principalmente no verão, o uso do filtro solar deve ser intensificado e reaplicado mais vezes ao longo do dia, principalmente durante a exposição direta ao sol, como em praias e piscinas, ou atividades ao ar livre.

O produto precisa apresentar fator de proteção solar (FPS) mínima de 30, além de apresentar proteção contra os raios UVA (indicado pelo PPD) e UVB (indicado pelo FPS). A aplicação deve ser feita 30 minutos antes da exposição solar, para que a pele consiga absorver o produto.

Não esqueça que a aplicação precisa ser feita de maneira uniforme em todas as partes de corpo, sem esquecer as mãos, orelhas, nuca e pés. Além disso, o filtro solar precisa ser reaplicado a cada duas horas ou sempre que houver transpiração excessiva, ou se entrar na água.

Se você tem alguma cicatriza, seja ela nova ou antiga, é preciso redobrar os cuidados, pois elas podem acabar escurecendo se expostas ao Sol, além de existir o risco de desenvolvimento de tumores (apesar de ser um evento raro). Essa proteção pode ser feita com uso de barreiras físicas como adesivos, esparadrapos ou uma camada generosa de filtro solar.

Para as crianças, é indicado usar o filtro solar a partir dos seis meses, optando por produtos indicados para esse tipo de pele, que é mais sensível que a de adultos. É fundamental buscar a orientação com pediatra ou dermatologista, que irá indicar qual o produto mais indicado.

Alimentação

Alguns alimentos podem ajudar a prevenir os danos à pele causados pelo sol, tais como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, que contêm carotenoides, substância encontrada em frutas e legumes de cor alaranjada ou vermelha. Ela possui propriedades que atuam como antioxidantes que se depositam na pele.

No verão, prefira os alimentos grelhados, crus ou cozidos, além de frutas e legumes com alto teor de água e fibras, e baixo de carboidratos. Optar por esses alimentos, vai te ajudar a manter a hidratação da pele e prevenir doenças, além de adiar os sinais do envelhecimento precoce.

Doenças da pele

Nesta época, a combinação do sol, com areia, praia, piscina e excesso de suor, podem elevar a incidência de algumas doenças de pele, tais como:

Micoses

As micoses são infecções causadas por fungos, que podem ocorrer na pele, unhas e cabelos. Condições como: como calor, umidade e baixa de imunidade, são favoráveis ao crescimento destes fungos, que tendem a se reproduzir e então, a doença começa a se manifestar.

Locais como pés, virilha e unhas, são os mais comuns de apresentarem micoses, o que não significa que elas não possam aparecer em outras partes do corpo. É importante ressaltar que qualquer pessoa está sujeita à doença, tanto crianças, como jovens, adultos e idosos.

A melhor forma de se prevenir, é manter hábitos diários de higiene, tais como:

  • Secar-se bem após o banho, principalmente áreas de dobras da pele, como virilha, entre os dedos dos pés e axilas;
  • Evitar andar descalço em pisos constantemente úmidos (lava-pés, vestiários, saunas, etc);
  • Evitar calçados fechados sempre que possível no calor, optando por opções mais largas e ventiladas;
  • Utilizar somente seus materiais pessoais em procedimentos de manicure ou pedicure.

Brotoejas

Elas se caracterizam por pequenas bolinhas que surgem na pele, decorrentes do contato da própria pele com o suor e atrito com as roupas. Elas costumam aparecer em áreas que possuem dobras e são mais comuns em bebês.

As brotoejas também podem aparecer na forma de bolhas transparentes ou avermelhadas, e apresentar pouca ou muita coceira. A recomendação para evitar o seu aparecimento, é usar sempre roupas leves e soltas, além de evitar locais muito abafados que causam suor excessivo.

Manchas e sardas brancas

As manchas e sardas brancas surgem lentamente e, são resultado dos danos gradativos causados pelos raios solares, aparecendo em áreas da pele que ficam mais expostas ao sol.

Elas são decorrentes da ação cumulativa da radiação solar sobre a pele ao longo da vida. As lesões são benignas e não costumam evoluir para o câncer da pele, contudo, é sempre indicado buscar uma avaliação dermatológica mais detalhada. A melhor maneira de evitá-las é ter o hábito diário de usar o filtro solar.

Acne solar

A acne solar acontece decorrente da combinação da oleosidade da pele, que aumenta nessa época, assim como o suor excessivo, o uso do filtro solar e da incidência da radiação solar. Para evitá-la, é importante fazer a higiene diária da derme com produtos específicos para o seu tipo de pele, que ajudam a oleosidade cutânea e o aparecimento da acne.


Os cuidados com a pele são importantes não apenas por uma questão estética, mas principalmente por uma questão de saúde, já que a pele é o maior órgão do corpo humano.

Todos esses cuidados citados, são recomendações da Sociedade Brasileira de Dermatologia, que atuam no estudo, prevenção e combate a problemas e doenças de pele. Continue acompanhando o Guia Make para ter acesso ao nosso conteúdo, feito com muito carinho para te ajudar a cuidar mais de si mesma (o).